domingo, 15 de setembro de 2013

A um estranho

Cabelos negros
Olhar profundo
Mistério
Vários em um
Ou apenas um em vários?
Um estranho enigmático
Chamava a sua atenção
Mas a garota não sabia dizer
Se o amava, ou se o odiava
A verdade é que
Ela não sentia nada
Não podia sentir
Nem amor, nem ódio
Nada dos dois
Nem uma gota de cada
Ah!
Bem que a garota queria
Mas se tornara tão fria
Gélida como uma lápide
Aquela que antes fora quente
Quente como um vulcão
Aquela de pele antes afogueada
Agora pálida e fria como um iceberg
Queria poder sentir algo
Ela o admirava tanto
Mas sua alma estava condenada
Condenada a não sentir
A garota ainda era humana
Respirava
Mas sentia que de alguma forma
Não mais estava viva