segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Defeitos...

— Anjo, qual é o seu pior defeito?


— Não sei se chega a ser um defeito, mas, meu pior defeito é achar que existe alguém nesse mundo que é diferente, que é igual a mim… Mas são todos iguais. Não faço parte desse século.



— Ninguém pode ser igual!



— Realmente, não pode, e, não teria a menor graça se fosse! Mas, ainda assim, são iguais em alguns aspectos!



— Nessa juventude onde tudo é amor e nada é, onde as amizades são coloridas e os amores são em preto e branco, onde tudo é fogo de palha, onde os pecados nunca foram pecados, sexo, drogas e festas, só nisso que pensam… Todos mentem visando se darem bem, amigos traem amigos… Nasci em 1996 mas, não me encaixo nessa realidade.

Eu só queria que as coisas fossem separadas, amigos agindo como amigos, ficantes agindo como ficantes, conhecidos agindo como conhecidos, namorados agindo como namorados… Facilitaria tudo, não teria tanta ilusão, desilusão e sofrimento.


— Você não pode construir um mundo só seu!



— Eu tenho um mundo só meu! 

Se eu fosse você diria: “Você não pode mudar o mundo!” 
Bem, não posso, talvez por pensar assim, continue sozinha, “uma garota tão careta, tão século dezoito, que nerd, que otária, vai ser freira vai, nem a minha bisavó pensava assim, e nem é bonita.”
 Em fim, isso já me incomodou muito, é chato pra caramba ás vezes, mas não posso mudar por causa dos outros.


— Se você se preocupar com isso, jamais será feliz, existem milhões de pessoas iguais a você.



— Eu sei! Encontrei algumas! E não me preocupo com isso! Não mais! Penso assim: danem-se todos, quero ser apenas eu, se a felicidade existir, eu irei encontrá-la, e serei feliz!