domingo, 8 de setembro de 2013

O amor... Tem explicação?





O amor! Ah o amor!

O amor em minha opinião, é um sentimento meio maluco sabe?
Difícil de se entender, de se explicar...
Aliás, acho que não existe uma explicação para o amor, nem para o sentimento amor, nem para palavra amor... 
Quer dizer, existem sim algumas definições para o amor, mas creio que não sejam significados exatos e precisos, pois, como definir algo tão imprevisível, tão complicado, tão atrevido...?
Bom, mesmo achando o amor tããão inexplicável, também tenho a minha teoria:
O amor não é malvado, muito pelo contrário, ele é super da paz, é ingênuo, um sentimento puro, que não tem noção do quanto, às vezes, ele pode nos machucar, do quanto pode nos fazer sofrer, há quem diga até que o amor é cego, é, às vezes ele parece ser cego mesmo, muuuuuito cego... Mas, só às vezes.
O amor é invasivo e intrometido, chega a ser mal educado, invade o coração, o corpo, a mente da gente, assim, sem pedir com licença ou por favor. A maioria das vezes é ele quem dita as regras, mesmo que a gente não queira se apaixonar por uma pessoa, ele nos obriga.
Ele se instala em nosso coração, como um parasita, e mesmo que o nosso cérebro, nossa razão, queira acabar com ele, o idiota do coração, e emoção, não deixa, o protege de todas as formas.
O amor não dura para sempre, ele sai do nosso corpo, quando ele acha que já deu, que não temos mais os nutrientes necessário para sustentá-lo, até que um outro amor, por um outro alguém vem e se apossa de nós outra vez, daí começa tudo de novo... 
Hum! Não sei se a minha teoria é boa, ou convincente, o que sei é que, de uma forma, ou de outra, nessa ou em outras definições, o amor é, e sempre será, o imprevisível ...

Amor! ♥