segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Augusto Branco

A vida numa corda bamba


Costumo dizer que quando estamos muito tristes, com a alma triste até a morte, é como se estivéssemos atravessando um desfiladeiro em uma corda bamba. 
O que tem embaixo é um abismo, e o que está acima é o céu. 
Se você olhar pra baixo, você verá o abismo. 
O abismo atrai o olhar, mas o abismo é morte certa, e ao olhar para ele você pode entontecer e cair. Portanto, nunca olhe para o abismo. 
Mas também não olhe para o céu. 
O céu é como um sonho, e ele pode estar belíssimo, muito azul, com um sol radiante ou repleto de estrelas, não importa: não olhe para o céu, por que de tão belo ele pode fazer você esquecer de que precisa manter o equilíbrio e seus pés bem firmes na corda.
Desta forma, eu te digo: o único lugar para o qual você deve olhar é para a frente, onde está o horizonte. 
O horizonte é onde está tudo o que você pode descobrir, viver e alcançar. 
Basta seguir em frente. 
Se você olhar para trás, poderá ver teus familiares e amigos dizendo “siga em frente”. 
Mas se não puderes ouvir isto, concentre-se em teus pensamentos, por que é na verdade o que você quer: Seguir em frente!
Então apenas mire o horizonte, mantenha teus passos bem firmes e você atravessará o desfiladeiro, onde do outro lado haverá um mundo, pessoas e uma vida que esperam, sinceramente, que você siga em frente.