quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

By: Sheen

Chega uma hora em que você se sente sozinho, mesmo querendo estar. As vezes a solidão aperta forte demais, tanto que lhe faz pensar se tens força o suficiente para aturá-la calado. Você sente falta daqueles que um dia não quis nem ver a cara, sente falta dos momentos simples e bobos, porém, que tinham grande importância, mas você não via. Momentos estão aí para serem vividos, e não lembrados. Chega uma hora que você se sente desprezado, deixado de lado, por aqueles que você mais queria ter por perto, mas, nem mesmo você sabe explicar por que se foram. Até o maior solitário sente falta de alguém, que ainda não apareceu, ou que já se foi. Talvez você não precise de muito, talvez precise apenas ouvir aquilo que você sente que lhe falta, mas, não sabe bem o que é. Talvez um abraço resolva. Talvez uma promessa real de que não irão partir. A questão é que a solidão é boa, lhe entende, mas, vivemos de solidão e acabamos nos esquecendo de todo o resto. Quantas pessoas já se foram, quantas ainda irão partir, quantas irão chegar, e o que aprendemos com tudo isto? É que a falta surge, o arrependimento, a perda e a saudade. Ou você aproveita o que está vivendo, ou então deixa partir, por talvez não gostar do que vive, mas, saiba, sentirás falta de tudo isto e se culpará por não ter segurado aquilo que mais queria ter perto hoje...