sábado, 11 de janeiro de 2014

Vingança demoníaca ( Parte II)

Acordei com o sol em meu rosto, me sentindo muito estranho, e com uma dor de cabeça insuportável, resultado de mais uma noite de porre, pensei. Levantei, coloquei água em uma bacia, e fui lavar meu rosto, depois, olhando-me em um espelho velho e pela metade, decidi fazer a minha barba, que já não havia sido feito à semanas. Quando terminei parecia muito mais jovem, minha Rose adorava quando eu fazia a barba.
Fui me vestir, e só então lembrei do que acontecera na noite anterior.  Eu fizera um pacto, prometera o meu corpo e a minha alma para Lúcifer, o príncipe do inferno, em troca de poderes suficientes para que pudesse mandar Samuel para lá, e vingar a minha amada. Será que realmente havia feito isso? Será que não apenas sonhara? Sempre fui um cara muito religioso, aquilo só poderia ter sido um sonho. Logo mudei de opinião, quando vi uma marca no meu pulso esquerdo, um corte, que não tinha antes, e que se cicatrizava, então cheguei a conclusão de que era verdade, eu havia feito um pacto.
Ainda estava perdido em pensamentos, quando percebi que tudo ao meu redor levitava, fiquei extremamente assutado, será que Lúcifer estava lá? Não, não havia ninguém, além de mim naquele quarto. Eu havia feito aquilo, e o ser das trevas já começara a cumprir sua parte do acordo.
De repente alguém bateu na porta, com muita cautela, fui abrí-la, e era a ruiva, a mulher ruiva da outra noite.
— Olá Martín! Bom dia!  — Ela disse. 
— Olá! Qual o seu nome?
— Aqui na terra, você pode me chamar de Elena. 
— Muito bem. Olá Elena. O que veio fazer aqui?
— Continuar cumprindo o acordo, fazendo o combinado. Vim buscá-lo, agora que já possui seus poderes, vamos perseguir Samuel, arrume suas coisas, e esses trapos que chama de roupas, providenciarei novas quando chegarmos.
—O que? Para onde vamos?
— Odeio gente que fica fazendo perguntas... Adiante-se, vamos para Inglaterra.