domingo, 15 de junho de 2014

Haverá um recomeço?

Levanta cansada
Anda cansada
Sonha cansada
Vive cansada

Pobre anjo

Agora cansada
Tivera cada asa
Uma por uma arrancada

Nem era um anjo

Um anjo caído
Era um anjo comum
Pelo mundo esquecido

Esse é o seu fim

É para o fim que caminha
Angustiada e tristonha
Pobre garotinha!

Esse é o fim

Do seu mundo avesso
Esse é o seu fim
Haverá um recomeço?

Bate agora mais fraco

Seu destroçado coração
Olha só é um cálice
Já vazio no chão

Bebeu todo o veneno

Nada restou afinal
Nenhuma gota sequer
Uma dose fatal

Garotinha se foi

Ninguém ouviu seu clamor
Anjo agora descansa
Acabou-se sua dor

E esse foi o fim

Da sua vida ao avesso
Esse foi o seu fim
Haverá um recomeço?