terça-feira, 30 de setembro de 2014

Eu não vou com a cara dela

Oi Marina!
Eu finalmente decidi escrever algo para vc depois desses dias todos.
Não, não se preocupe, eu não matei ninguém, ainda.
Vc sabe que adoro matar jovens rapazes.
Kkkkk
A sua professora de Filosofia acabou de citar um exemplo: "Matar é errado!". kkkkkkk
Matar nunca foi errado para mim, matar sempre foi divertido. Em fim, voltando, vc sabe que adoro matar jovens rapazes, mas, tem uma garota que me tira do sério.
Não, eu não tenho nenhuma atração por ela, longe de mim, vc sabe muito bem que eu não sou lésbica, que eu gosto mesmo é de... Em fim, ela nunca me prejudicou em nada, mas, não vou com a cara dela, implicância talvez, mas  não, não é implicância, vc sabe que sempre tenho razão à respeito das pessoas. O fato é que ela me lembra aquela vadia que te prejudicou e vc não me deixou matar. Elas se parecem muito, não fisicamente, mas, a personalidade é quase igual.
Eu não vou matar ela agora, eu sei que você é amiga/colega dela e não vai deixar, eu só te escrevi para dizer que estou controlada ultimamente, bem quieta, vou ficar assim por um tempo. Sem matar. Por vc. Você quer tentar ficar bem, ser feliz. Não atrapalharei vc, mas, vc já sabe quem é minha próxima vítima, não, não é a garota, é aquele cara que já te machucou quatro vezes, e continua te machucando, aquele músico imbecil, está com os dias contados, basta te magoar de novo.
Te adoro...
Sua anjo, Nina.