quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Relato

Eu não sou o tipo de garota comum, dessas de amizade colorida, eu me iludo fácil, e sou completamente doida e paranóica. Ao mesmo tempo em que sou medrosa, careta e sonhadora. Não dá pra ser diferente.
Eu acreditava que me casaria com o cara q eu desse o primeiro beijo, e essa coisas de conto de fadas. No fundo sempre acreditei q pudesse existir um para mim. Eu simplesmente não consigo ser  diferente, ser como as garotas que te conquistam, que saem, que ficam, por que elas me parecem piriguetes, sempre parecerão, mesmo que só eu as veja assim. Sabe, eu sei q esse meu jeito afasta todo mundo. Mas, se a solidão for o preço a ser pago por ser eu, se sofrer por falta de correspondência for o sacrifício. Eu aceito. Não quero ser igual, a verdade é essa e assim que vou ser, diferente o máximo possível.