domingo, 19 de abril de 2015

SONETO COMO É (©Paulo Braga Silveira Junior)


Amor real não deve ser pedido,
não pode ser trazido ou evocado;
pior pensar em tê-lo suplicado
chorado, mendigado e tão sofrido!

Nem feito foi pra ser, por nós, magoado,
ou por razões tão vis ser sucumbido;
amor leal não pode ser perdido,
vendido ou, por um outro além, trocado.

Amor nos chega assim: inesperado;
e pega, a cada um, despreparado
sem que se saiba dele ter sentido...

É sempre uma loucura; uma alegria
que pela vida inteira se irradia...
Amor, enfim, não pode ser vencido!

©Paulo Braga Silveira Junior