sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Marina - Gustavo de Carvalho

Marina

Marina está na mira na rima que eu faço,
Ela é Marina, praia de meus desejos,
Ela é má, ri na  praia de meus desejos,
Que se molham com as ondas de seus beijos,
Sonhados por mim na noite passada.

Ela é Marina, minha noite estrelada,
Ela é má, ri na minha noite estrelada,
Acaba com meu grande conto de fada,
Com essa rima que de tão pobre é favelada.

Quero conhecer teu sorriso azul
Da cor do céu de meus sentimentos,
Trancados a sete chaves por anos
E que talvez você possa abrir.

Marina lá no meu coração,
Mar inala no meu coração,
O ar que faz respirar,
Entre o querer e a vontade,
De ser feliz em teus lábios.

Quero engolir as palavras de teus lábios,
Que irão me ensinar com provérbios sábios,
Aquilo que eu jamais aprendi antes,
O significado do amor absoluto e invencível.

Ó Marina, bani ramo  (palíndromo)
De flores que estava no meu jardim,
Deitei-o fora, não o necessito mais,
Pra que um jardim se tenho teu sorriso???