segunda-feira, 4 de abril de 2016

Para um amigo

Te encontrei
Quando estava apaixonada
Espionando desesperada
Um perfil de alguém numa rede social

Te encontrei
Quando eu não me dava nada
Quando tudo era madrugada
Cruel, escura, gelada
Como eu vivia? Nem sei

Te encontrei
Assim por um acaso
Olhos verdes num desenho
Loucura estava ao meu lado

Te encontrei
E sofria por outro alguém
Quem diria que haveria de ter
Algo de bom nessa história?
Só dor eu tinha na memória

Te encontrei
E se tornastes um apoio
Jogastes uma corda para mim
Me agarrei a ela, basta eu subir
Sair desse poço sem fim

Te encontrei
E agora não te desencontro
És meu amigo e acalanto
E que assim seja enquanto o sempre durar