segunda-feira, 28 de março de 2016

As brancas

Eu não faço sucesso com os caras.
Isso é fato, mas, entre tantas teorias que crio para tentar encontrar o porquê disso acontecer, três martelam mais em minha cabeça:
1- Grude e bipolaridade
Ninguém gosta de alguém que dá atenção e apoio demais. Alguém que quer conversar 24h, por que ninguém tem 24h livres para bater papo. Além do mais, pessoas gostam de correr atrás, isso é fato. O ser humano é um caçador, e isso vale para tudo. É um instinto primitivo. Tiro isso por mim, quanto mais ignorada e deixada de lado eu sou, mais eu me interesso, mais eu corro atrás, mais eu fico insuportável.
Quanto ao quesito bipolaridade, bom, é impossível ficar com alguém que mudar de humor até mesmo se você não desejar "Bom dia", ou não desejar "bom dia" de forma que pareça calorosa e espontânea.
2- Baixa auto-estima
Todo mundo diz que é feio vez ou outra só pra ver alguém dizer: "não é nada, te acho bonito(a)".
Mas, quando não se acredita nos elogios que as pessoas fazem para você, fica difícil. Quando você não se gosta, fica difícil gostarem de você.
Mais difícil ainda se você só se gostar, quando as pessoas que você gosta, lhe dão atenção. Elas não podem viver para você, você tem que parar de viver em função delas.
3- Questões étnicas-raciais
No fundo você não faz o tipo de ninguém. Você pode até ser legal, pegar alguém vez ou outra, mas, não tem aquilo que conquista.
E o que conquista? Vamos ver...
A maioria dos caras por quem já fiz papel de trouxa, se encantaram por outras garotas que nada têm a ver comigo, mas, que são comuns demais. Garotas consideradas brancas!
Não necessariamente uma ariana, até por que não existe raça pura no Brasil.
Mas, garotas de pele clara com cabelo liso ou ondulado. Garotas com características brancas. Nariz de branca, olhos de branca, lábios de branca, voz de branca, conta bancária de branca, mamilos de branca, seios de branca, corpo de branca, alma de branca.
É mais apresentável andar por aí com uma garota dessas. Uma garota comum. Caras só se interessam por garotas comuns, sim, para eles não é comum, mas, no fundo ela sempre vai estar encaixada em um dos aspectos de branquisse da sociedade.

terça-feira, 22 de março de 2016

Sobre Esperança (Desabafo)

Será que vale a pena insistir em algo que você sabe que não vai para frente? Vale a pena gastar suas mensagens, sua disposição, sua atenção, suas noites de sono, vale a pena perder a fome? Por que continuo com essa mania estranha e idiota de achar que eu posso conseguir? Por que continuar acreditando quando todas as evidências dizem o
contrário? É como ver alguém cometendo homicídio em minha frente, e alegar a inocência dessa pessoa. Eu só queria poder desistir de uma vez de certas coisas e de certas pessoas, mas, a coisa imbecil chamada esperança, esse parasita infernal, nunca morre. Esperança nunca traz alegria, só traz frustração e tristeza, esperança faz a gente quebrar a cara, agir por impulso, ser idiota. Esperança nos cega, faz a gente não enxergar o óbvio, ou então, faz a gente criar desculpas para maquiar a verdade.
Estou cansada dessa vida, cansada de ter esperança, de criar esperança, por que depois, eu quem quebro a cara, eu quem tenho que engolir o choro, ou chorar, eu que tenho que ficar no fundo do poço, enquanto os outros riem felizes, sem lembrar da minha existência. Preciso dar um basta.

quarta-feira, 16 de março de 2016

Por Tati Bernardi

Só que aí eu acabei mudando. E foi mudança aos poucos, porque até hoje me dou conta de coisas minhas que já não estão mais lá e, quem roubou, eu jamais vou saber. O sorriso mudou e a vontade de sorrir pra qualquer pessoa também, graças a Deus. Foi por sorrir tanto de graça que eu paguei tão caro por todas as coisas que me aconteceram. Às vezes me pego olhando ao meu redor e vendo tanta menina parecida comigo. Tanto sentimento gritando de bocas caladas e escorrendo de peles secas. Tanta coisa acontece com a gente. Tanta gente passa pela gente, mas tão pouca gente realmente fica. E eu sei que, talvez, eu tivesse que ficar triste. Talvez eu tivesse que continuar secando lágrimas, abraçando o vento e rindo no vácuo, mas o fato é que eu não consigo. Eu não consigo mais ser triste só para mostrar que um dia eu fui - ou achei que tivesse sido - feliz. Aprendi com os meus próprios erros que sofrer não torna mais poético, chorar não deixa mais aliviado e implorar não traz ninguém de volta. Aprendi também que por mais que você queria muito alguém, ninguém vale tanto a pena a ponto de você deixar de se querer. Eu que gritei para tantas pessoas ficarem, hoje só quero mesmo é que elas sumam de uma vez por todas. E em silêncio, que é pra ninguém ter porque se lamentar

DELÍRIO (Olavo Bilac)

Nua, mas para o amor não cabe o pejo
Na minha a sua boca eu comprimia.
E, em frêmitos carnais, ela dizia:
– Mais abaixo, meu bem, quero o teu beijo!


Na inconsciência bruta do meu desejo
Fremente, a minha boca obedecia,
E os seus seios, tão rígidos mordia,
Fazendo-a arrepiar em doce arpejo.


Em suspiros de gozos infinitos
Disse-me ela, ainda quase em grito:
– Mais abaixo, meu bem! – num frenesi.


No seu ventre pousei a minha boca,
– Mais abaixo, meu bem! – disse ela, louca,
Moralistas, perdoai! Obedeci....

segunda-feira, 14 de março de 2016

Aprisionada

Cansada, sem disposição alguma, sem ânimo, sem fome, sem sono. Não consigo me concentrar, não consigo relaxar, não consigo prestar atenção. A mente voa, como se estivesse fumado um back ou coisa assim. Passam mil fitas.
Não sinto meu corpo, meus músculos não me obedecem, minhas articulações não me obedecem, meu corpo não me obedece. O pensamento diz: levanta! Vive! As palavras ecoam dentro de mim, inúteis. A bagunça da casa incomoda, mas, é inútil querer limpá-la. Os conteúdos das disciplinas se acumulam, inutilmente tento colocá-los em dia. Estou fraca! Preciso reagir, mas não sei como.
Isso não é vida. Me sinto como uma lagarta que quer terminar a metamorfose mas, ainda não consegue sair do casulo.
Escrevo, escrevo, escrevo, sobre tudo que penso, e nunca consigo acalmar o turbilhão de pensamentos. E em meio a tudo isso só me vem um grito:
SOCORRO! PRECISO SER LIVRE!


"É cilada, Bino!"

Ai! Me segura, fiquei sabendo de umas coisas, me indignei, me inspirei, escrevi texto. Posto coisas demais, tô tentando me controlar, tentei me segurar, não vou postar, não ia postar, postei.

A internet tem muitas modinhas, umas delas (a mais famosa e polêmica) é a do nude! Muita gente já falou brincando um "manda nudes", ou falou sério também. Acho que antes da internet o lance do nude era mais interessante, por que o nude era quase sempre para o lado do pessoalmente (se é que me entendem) e não tinha quase nenhum risco de se espalhar mundo afora. Enfim...

Pediu pra mandar nude???
"É cilada, Bino!"
Os caras vivem pedindo nudes para as meninas, pra que? Pra  mostrar pra os amigos depois? Pra vocês espalharem na internet e destruirem a auto-estima, a autoconfiança, a reputação e a vontade de viver da pateta que confiou em mandar nudes pra vocês?
Quer ver fotos nudes? Compre uma revista tipo Playboy.
Pare de usar a lábia de cafajeste para pressionar ou manipular a moça. Coitada! É ela que pode até se matar quando você vazar os nudes! Otário!
Aí, beleza, a garota confiou em você, te mandou um nude!
Vê e apaga, Zé Ruela!
Tu é desmemoriado?
Creio que não.
Por que não guarda o que você vê apenas em pensamentos, o ser humano tem capacidade de lembrar das coisas, de imaginar as coisas, sabia?
Eu fico p* da vida quando fica um monte de gente chamando alguma menina que caiu no conto do "não vou mostrar pra ninguém", ou que foi filmada/ fotografada sem perceber por algum babaca, moleque, imbecil, sem noção (que com certeza pensa que é macho demais por ter feito isso), ser chamada de vadia, vagabunda, puta, prostitura, e ter que ouvir ou ler comentários como "bem feito, quem mandou ser piranha?", "Fez por que quis!"
PQP! Mesmo se ela quisesse, isso não justifica nada. Ela quis ser registrada ou registrou-se de alguma forma, mas querer que você compartilhe esses registros com o mundo já é outra história bem diferente!
Não compartilhe nudes que não são seus, ou que não tenham só você, sem a permissão da pessoa envolvida no nude (seja vídeo, foto, gif ou o diabo a quatro). "Ah, mas, foi meu amigo que me enviou o nude dessa pessoa, eu só repassei!"
Ei! Lesado, é a mesma coisa!
Aí ôh, Fodão, Safadão, Muleque Transante! Seja homem! Aprenda a ser homem! Não honre só o que está entre suas pernas! Tenha caráter!
E isso vale pra você também moça que compartilha ou repassa nudes de outra pessoa por vingança, babaquice, retardo, zueira ou sei lá o que... "Seje menas!"
Se ponha no lugar da pessoa, no lugar da vítima, sim, vítima! Se imagine sendo a pessoa que vai ter sua intimidade colocada na internet e sei lá mais onde, sem sua permissão, pra o mundo ver, imagina aí como seria!

sábado, 12 de março de 2016

Sexo 7 x 1 Amor

A essa hora certamente ele deve está conversando com outras
A essa hora certamente ele deve estar trepando com outra
Deve estar trepando com alguém sem pudor, alguém que abre as pernas, alguém que fica de quatro.
Deve estar trepando com alguém que te chupa, alguém que depila tudo só pra você chupá-la.
Deve estar trepando de forma selvagem, casualmente, sem compromisso.
Deve estar trepando e depois vai dormir, afinal ela não se importa.
Deve estar trepando e depois sem mensagens todo dia, sem precisar falar com ela, sem precisar dar atenção.
Deve estar trepando com uma mulher experiente, que já deu pra muitos, que dá no primeiro encontro e nem precisa ser um encontro.
A essa hora eu tô aqui, pensando em nele, querendo vê-lo.
A essa hora eu estou aqui, querendo abraçá-lo, deitá-lo em meu colo,  ouví-lo contar suas dores, suas aventuras.
Alguém que quer saber sobre seu dia, beijá-lo com calma, com todo amor do mundo.
Alguém que nunca trepará com ele, mas, faria amor
Alguém que nunca deixará ele virar e dormir, mas dormir de conchinha
Alguém que nunca faria sexo sem compromisso, mesmo que quisesse
Alguém que certamente não o chuparia, nem ficaria esperando ele chupá-la
Alguém nunca deu pra ninguém, e nem pretende dar ainda, por que sexo não é distração, nem brincadeira
Alguém que vai esperar encontrar a pessoa certa, o momento certo, para fazer amor e não trepar, e esse alguém não é ele, certamente não.

quinta-feira, 10 de março de 2016

VIVA!

Doce menina a vida é tão bela
Doce menina a vida é tão difícil
Doce menina a vida é tão traiçoeira
O destino está sempre nos pregando peças, e o futuro, bom, o futuro ninguém sabe ao certo como será.
Viva, doce menina, viva!
Viva cada dia com alegria.
Viva a cada dia, e sonhe
Não deixe seus sonhos morrerem
Alimente-os! Lute por eles!
Sonhos são frágeis, defenda-os, proteja-os
Se agarre neles e nunca deixe ninguém arrancá-los de você.
Viva a cada dia, doce menina
Dance, cante, pule, corra, grite, sorria!
Viva cada dia!
Ame cada dia, mesmo que tenha sido o pior dia da sua vida
Ame cada dia e se ame a cada dia.
Ame seu cabelo, seu sorriso, sua voz, seu jeito
Ame sua família, seus amigos
Ame a natureza, a simplicidade, a beleza das cores, das flores, dos amores.
Ame a cada dia e viva!
Viva por muitos e muitos anos!

EU SEI

Tu me amas
Foges de mim
Como o Diabo foge da cruz
Por que me amas
Tu me amas tanto
Mas tens medo de amar
Então se iludes
Se fechas
Se escondes de mim
Finges ser durão
Mas, no fundo me amas
Admite aí vai
Eu sei que me amas
Por que
Ninguém nunca gostará de ti como eu
Tu me amas
Vem pra mim
Não tenhas medo
Te quero de qualquer jeito
Te quero do teu jeito
Não vou mudá-lo
Não vou prendê-lo
Dá-me teu coração
Descongelo-o e aqueço-o
De brinde dou-te o meu
Tu me amas, admites!
O que falta em ti, sou eu.

quarta-feira, 9 de março de 2016

Eu sou um homem

Se você acha que mulher é aquela que anda sempre arrumada, e não repete roupas. Eu sou um homem.
Se você acha que mulher é aquela que veste shortinho, sabe dançar e descer até o chão. Eu sou um homem.
Se você acha que mulher é aquela que tem o corpo violão, ou é aquela que vai pra academia e faz atividades físicas. Eu sou um homem.
Se você acha que mulher é aquela do cabelo liso, da pele branca, do sorriso meigo, do salto alto. Eu sou um homem.
Se você acha que mulher é aquela que tem dezenas de peças de roupa e é louca por rosa. Eu sou um homem.
Se você acha que mulher é aquela que deixa a casa sempre limpa, louça lavada, roupas dobradas. Eu sou um homem.
Se você acha que mulher é aquela que espera você correr atrás dela. Eu sou um homem.
Se você acha que mulher é a que não deixa toalha molhada em cima da cama, que sempre enxuga o banheiro depois do banho e que demora uma hora e meia para sair do banho. Eu sou um homem.
Se você acha que mulher é aquela que você vê nas revistas. Eu sou um homem.
Se você acha que mulher é aquela atriz dos filmes que você assiste. Eu sou um homem.
Eu sou um homem, daqueles bem ogros. Eu sou um homem, um grande homem. Eu sou um homem com H maiúsculo.
Eu sou um homem e sou muito macho, macho de verdade.

Filme real de terror

Se estou fora do campus, andando nas ruas do Feira VI, tenho medo de ser assaltada, agredida, atacada... Agora se estou dentro do campus, tenho mais medo de ser assaltada, agredida, atacada... Sair de casa é tenso, voltar para casa é tenso, transitar entre os módulos é tenso, fazer o trajeto biblioteca, reitoria, portão lateral, é tenso. Ainda mais no escuro. Postes? Têm vários. Luzes funcionando e acesas? Aí já é outra história. A maioria do campus está quase um breu. E agora quase todo dia tem um assalto (como se já não bastassem os assaltos frequentes no bairro). Eu já comparava a UEFS à noite com um cenário de um filme de terror desde quando comecei a fazer o curso lá em 2014.2, mas, piorou bastante. Quem dera fossem os fantasmas, os monstros, os lobisomens, os zumbis, vampiros etc, quem dera esses fossem o motivo do medo, os que ameaçam a minha segurança e a de todos os estudantes, não, não são, infelizmente. Quem toca o terror nessa história na fictícia, são as "vítimas da sociedade".
Eu tenho que ir e voltar sozinha todos os dias, e só queria poder sair de casa para assistir a aula às 19:00h ou às 21:00, e voltar para casa às 22:30h, caminhando tranquilamente, sem estar quase tendo uma crise de pânico e entrando em surto, queria ficar em casa sem ter medo, e sem ler relatos de assaltos e tentativas de assaltos (e outros crimes) no grupo da faculdade todos os dias, não pelo fato das vítimas não denunciarem, mas pelo fato de não ocorrerem.
Infelizmente eu tenho que ficar aqui, tensa, em alerta, quase em surto, em pânico, esperando ser a próxima vítima e desejando não ser.

terça-feira, 8 de março de 2016

Sou puta

"Sou puta
Quando uso a boca vermelha
Meu salto agulha
E meu vestido preto.
Sou puta
Mordo no final do beijo
Não fico reprimindo desejo
E nem me escondo na aparência de menina.
Sou uma puta de primeira
Acordo às 6:30
Pego ônibus debaixo de chuva
Não dependo de salário de macho
E compro a pílula no final do mês.
Sou uma puta com P maiúsculo
Dispenso o compromisso
Opto pela independência
Não morro de amor
Acordo sozinha
Cresço sozinha
Vivo na minha
Bebo em um bar de esquina
Vomito no chão da cozinha.
Sou uma putinha
Passo a noite em seus braços
Mas não me prendo no laço
Que você quer me prender.
Sou puta
Você tem o meu corpo
Porque eu quis te dar
E quando essa noite acabar
Eu não vou te pertencer
E se de mim você falar
Eu não vou me importar
Porque um homem que não me faz gozar
Nunca terá meu endereço.
E não é gozo de buceta
É gozo de alma
É gozo de vida
É me fazer sentir amada
Valorizada
E merecida
E se de puta você me chamar
Eu vou agradecer.
Porque a puta aqui foi criada
Por uma puta brasileira
Que ralava pra sustentar os filhos
E sofria de racismo na feira
Foi espancada e desmerecida
E mesmo sofrida
Sorria o dia inteiro
Uma puta mulher ela foi
E puta também eu quero ser.
Porque ser mulher independente
Resolvida
Segura
Divertida
Colorida
E verdadeira
Assusta os homens
E os machos
Faz acontecer um alvoroço.
Onde já se viu mulher com voz?
Tem que ser prendada e educada
E se por acaso for "amada"
Tem direito de ser morta pelo parceiro
Cachorra adestrada pelo povo brasileiro
Sai pelada na revista
Excita
Dança
Bate uma
Cai de boca
Mama ele e os amigos
E depois vai ser encontrada num bueiro
Num beco
Estuprada
Porque tava de batom vermelho
Tava pedindo
Foi merecido
E se foi crime "passional"
Pobre do rapaz
Apaixonado estragou a própria vida.
Por isso que eu sou puta
Porque sou forte
Sou guerreira
Não sou reprimida
Nem calada
Sou feminista
Sou revoltada
Indignada
E sou rotulada assim
Como PUTA!
Então que eu seja puta
E não menos do que isso."

- Helena Ferreira

SOMOS

Por Marina Lima


Somos mães, filhas, namoradas, solteiras, esposas, chefes, empregadas. Somos pedreiras, médicas, enfermeiras, dançarinas, cantoras, estudantes, empresárias, camelôs, secretárias, instrumentistas, soldadas... Astronautas? Também! Podemos ser tudo o que quisermos. 

Somos gordas, magras, altas, baixinhas, olhos claros, olhos escuros, cabelos crespos, cacheados, lisos, raspados, cabelos negros, ruivos, loiros, azuis, rosas... Usamos minissaia, saia longa, roupa curta, vestidos que vão até o chão, blusinha, camisa social, colar de pérolas, gravata, brincos enormes, brincos pequenos, tatuagens... A gente usa o que a gente quiser, o que gostar, por que, gosto é individual.

Somos mulheres, sonhadoras, guerreiras, corajosas, destemidas, batalhadoras, bem resolvidas e podemos ser também românticas, medrosas, tímidas, e confusas, somos complicadas? Sim, admito, somos um pouco.

Somos mulheres, daquelas que sim, têm TPM, por que hormônios são hormônios, não dá para evitar se sentir um pouco diferente. Somos mulheres, daquelas que sentem cólica e que sangram por dias, mas, que não param de viver suas vidas por causa disso. Somos mulheres, daquelas que têm filho, que querem ter, que querem gerar um bebê dentro delas, que querem  um bebê seu, gerado em outra barriga, daquelas que querem adotar e daquelas que não querem ter filhos. Somos mulheres, daquelas que nasceram com par de cromossomo XX e daquelas que nasceram com par de XY, também, por que não?!

Somos mulheres, daquelas que têm estrias, celulites, culotes, pneuzinhos na cintura, espinhas, pelos pelo corpo. Somos mulheres daquelas que amam depilação, salão de beleza, maquiagem e salto alto, e daquelas que odeiam, daquelas que amam a cor rosa, e daquelas que preferem o preto, daquelas que adoram flores, babados, frufrus, estampas, ou daquelas monocromáticas, que gostam de coisas básicas, e somos daquelas que preferem o dois, dependendo do humor e da ocasião.

Somos mulheres, daquelas que passam o dia cuidando da casa e daquelas que passam o dia trabalhando fora, daquelas que decidem largar o emprego para cuidar da família e daquelas que arrumam emprego para cuidar da família, somos daquelas que não querem ter família.

Somos mulheres, daquelas que gostam de homens, daquelas que gostam de mulheres, e daquelas que gostam dos dois. Daquelas que flertam e puxam assunto, daquelas que têm atitude e daquelas que esperam atitude da outra parte. Somos mulheres, daquelas que começam a vida sexual aos 16, e daquelas que preferem esperar o momento certo. Somos mulheres, daquelas que querem casar virgem, daquelas que querem casar na igreja com grinalda e vestido branco, daquelas que querem o “papel passado”, daquelas que querem só “ajuntar os trapos”, e daquelas que não querem casar.

Somos mulheres, complicadas e perfeitinhas, doces e amargas, ricas e pobres... Somos bilhões de mulheres, de nacionalidades, culturas e religiões diferentes, e de pensamentos diferentes. Somos bilhões de mulheres diferentes (e não é só no DNA não). 

SOMOS MULHERES, fazemos parte da sociedade, quer ela queira, quer não, somos seres humanos, e se são os seres humanos quem modificam a natureza e a própria sociedade, nós também podemos fazer modificações. 


08 de março, Dia Internacional da Mulher! 

segunda-feira, 7 de março de 2016

Fiat Lux - 5 à Seco

Vai num caminho de paz
Males que vêm pra bem
Nunca olhe pra trás
Não se esqueça de mim
E do que eu te falei
Pois do pouco que sei o céu não deve desabar do nada
A mente inquieta, a dor imensa
Os olhos procurando por saídas de emergência
Enquanto aqui ainda é verão, veja você
A casa vazia, a caixa de mensagens vazia
Diferentes hemisférios, passageiros da agonia
O bairro onde ninguém vai
A casa onde ninguém mora
Coisa que ninguém diz é que a vida tá foda
E foda não por quê você não tá
Mas sim porque cê tá em outro lugar que não é o meu
Que não sou eu
De que valeu ter vivido tudo
Se agora me escapa o sentido e nem Deus
Que conferiu ordem ao caos em sete dias
Vai gritar Fiat lux e acender as terras frias
Por onde caminho, pisando em espinhos
Desastrado quixote dou bote em moinhos de vento
Em dragões que invento para dar sentido ao turbilhão
E não me encontro mais
Mas "óh", não é papo de luz no fim do túnel
E o caralho.
Nem atalho pra felicidade
É só o chiclete da dor que eu masco até perder o gosto
E então cuspir e dizer:
Já vai tarde!
Vai num caminho de paz
Males que vêm pra bem
Nunca olhe pra trás
Não se esqueça de mim
E do que eu te falei
Pois do pouco que sei o céu não deve desabar do nada
Se tudo então já foi dito
Se tudo bem já foi feito
Se há milhões de ter ditos
Anuviando meu peito
Como pode um sujeito como eu não se despedaçar?
Senhas e contra-senhas e siglas
Cores ambíguas
E tédio e mais assédio
Depois, fotos de celebridades
Frases de sabedoria
Pôr-do-dol com filtro sépia
Mais alarde e euforia
E eu não. Eu já acho que o silêncio vale ouro
Por quê quanto mais eu fujo e corro
Quanto mais informação recebo menos ouço
Os meus próprios gritos de socorro
Mais levito no vazio
Romances que podia ter escrito
De palavras represadas
Paixões que poderia ter vivido
Só no reino das idéias
Encontros marcados pelo destino ao acaso
Aos quais, eu faltei
Mas você existe ao se sentir
Sua falta, ausência, que rebate em mim violenta
Combustível pra te dar essa letra
Que se eu fico sem cantar, dor aumenta
O modo de eternizar esse encontro
Que se o corpo tropeçar, segue o canto
Ou se a vista embaçar pelo choro
Rompe e rasga a parte, estraçalha o desespero e diga:
Vai num caminho de paz
Males que vêm pra bem
Nunca olhe pra trás
Não se esqueça de mim
E do que eu te falei
Pois do pouco que sei o céu não deve desabar do nada

(Composição: Vinicius Calderoni)

sexta-feira, 4 de março de 2016

Trovoa - Maurício Pereira

Minha cabeça trovoa, sob meu peito te trovo e me ajoelho, destino canções pros teus olhos vermelhos, flores vermelhas, vênus, bônus tudo o que me for possível ou menos... (mais ou menos...), me entrego, ofereço, reverencio a tua beleza, física também mas,não só, não só. Graças a Deus você existe! Acho que eu teria um troço se você dissesse que não tem negócio, te ergo com as mãos, sorrio mal, mal sorrio, meus olhos fechados te acossam fora de órbita, descabelada, diva, súbita... Súbita...
Seja meiga, seja objetiva, seja faca na manteiga! Pressinto como você chega ligeira, vasculhando a minha tralha, bagunçando a minha cabeça, metralhando na quinquilharia que carrego comigo (clipes, grampos, tônicos): toda a dureza incrível do meu coração feita em pedaços...
Minha cabeça trovoa, sob teu peito eu encontro a calmaria e o silêncio no portão da tua casa, no bairro famílias assistem tevê (eu não).
Às 8 da noite eu fumo um marlboro, na rua como todo mundo e como você eu sei (quer dizer, eu acho que sei... eu acho que sei...). Vou sossegado e assobio e é porque eu confio em teu carinho, mesmo que ele venha num tapa, e caminho a pé pelas ruas da Lapa (logo cedo, vapor... acredita?), a fuligem me ofusca, a friagem me cotuca, nascer do sol visto da Vila Ipojuca, o aço fino da navalha me faz a barba, o aço frio do metrô, o halo fino da tua presença.
Sozinha na padoca em Santa Cecília, no meio da tarde, soluça, quer dizer, relembra, batucando com as unhas coloridas na borda de um copo de cerveja, resmunga quando vê que ganha chicletes de troco.
Lembrando que um dia eu falei, "sabe, você tá tão chique meio freak, anos 70, fique! Fica comigo, se você for embora eu vou virar mendigo, eu não sirvo pra nada, não vou ser teu amigo. Fique! Fica comigo...".
Minha cabeça trovoa, sob teu manto me entrego ao desafio de te dar um beijo, entender o teu desejo, me atirar pros teus peitos. Meu amor é imenso, maior do que penso, é denso, espessa nuvem de incenso de perfume intenso e o simples ato de cheirar-te me cheira a arte, me leva a Marte, a qualquer parte, a parte que ativa a química, química...
Ignora a mímica e a educação física, só se abastece de mágica.
Explode uma garrafa térmica por sobre as mesas de fórmica de um salão de cerâmica, onde soem os cânticos, convicção monogâmica, deslocamento atômico para um instante único, em que o poema mais lírico se mostre a coisa mais lógica.
E se abraçar com força descomunal, até que os braços queiram arrebentar toda a defesa que hoje possa existir e, por acaso, queira nos afastar esse momento tão pequeno e gentil e a beleza que ele pode abrigar.
Querida, nunca mais se deixe esquecer onde nasce e mora todo o amor

Nostalgia

Saudades da época do colégio...
Eu me sentia:
Nerd legal
Nerd legal com espinhas
Nerd legal com espinhas e gorda
Nerd legal com espinhas, gorda e mal vestida
Nerd legal com espinhas, gorda, mal vestida e com colete milwaukee
Nerd legal com espinhas, gorda e mal vestida
Nerd legal com espinhas, gorda, mal vestida, com colete milwaukee, e invisível...

Mas me sentia alguma coisa. Tinha esperanças, desejos, sonhos, vontades. Agora não sei mais o que quero da vida, eu só me sinto um fracasso.

Uma questão para você

Você diz que sou bela, e que eu não deveria ser humilde. Outros caras dizem que sou bela, perfeita, divina, maravilhosa, uma gata, linda, e blá, blá, blá... Mas, não entendo por que eles não se atraem por mim, por que não se interessam, não se apaixonam, por que logo enjoam de mim, ou por que não me paqueram, não flertam comigo?
O que há de errado comigo?
Esses mesmos caras começam a namorar garotas que, não parecem melhores que eu. Se apaixonam por elas. O que vêem nelas?
Sou tão ruim assim? Ou sou boa demais (a desculpa que mais ouço)?
Eu não quero ser boa demais, eu quero ser o suficiente. Que droga!
Eu me sinto uma sacola de plástico em decomposição vendo garotas de 13,14, 15 anos sendo mais flertadas e elogiadas que eu. Caramba, garotas, cheirando a leite materno parecem mais mulheres que eu, atraem mais atenção e olhares do que eu, garotas mais inseguras, mais verdes do que eu sempre fui minha vida toda.
Dá vontade de fazer a louca e matar todas as mulheres do planeta.
Eu posso ser uma deusa, como dizem, mas, sempre estou perdendo para ninfetas. Isso acaba com a auto-estima que eu tenho.
Você é sincero, eu quero que me diga, em sua visão inteligente aí: o  que há de errado comigo?
Por que absolutamente todas as garotas que conheço e todas a minhas amigas são mais interessantes? Me sinto a amiga feia da protagonista do filme.
Eu sou tão chata e insuportável assim? Daquelas que um cara só pega por que fica no pé dele, ou por que não tem mais opção?
Tô cansada de me sentir assim.

Eu tô com uma vontade

Vontade de desistir, só isso. Vontade de jogar tudo para o alto e fazer não sei o que. Vontade de sumir no mundo por uns dias, por meses, pra sempre. Sem internet, sem redes sociais, sem gente conhecida.
Vontade de dizer não, já chega, tô cansada. Vontade de dar um basta em tudo. Vontade de jogar tudo em um triturador. Vontade, vontade, vontade... Até quando? Até quando só vontade? Por que não fazer?
Por que não ter 30 segundos de coragem insana e psicótica?
Por que não simplesmente fazer?
Por que pensar antes? Por que se segurar? Por que recuar?
Em frente! Em frente! Em frente!
Por que vontade é tão fácil e coragem é tão difícil?
Vontade de ser livre, livre, livre. Livre de tudo e de todos.
Vontade de apagar tudo, apagar toda a vida e começar do zero.
Vontade, vontade, vontade.
Vontade de me encontrar.
Mas, sem coragem, me perco cada vez mais.
É o medo que me domina. Medrosa criança com medo da vida, que puxa a vitoriosa mulher para o fundo do poço.