quinta-feira, 20 de julho de 2017

Sobre uma estrela

Boa demais para esse mundo
Talvez se achasse ruim
Canto marcante, canto forte
Em êxtase milhares

Como entender?
Incompreendida?
Sem compreender?
Uma estrela pendurada

Por que, estrela?
Nunca vou entender
Teu lugar era aqui
Teu lugar era no chão
Brilhando! Estrela!
Teu lugar era na terra

Uma estrela pendurada
Pendurada por uma corda
Uma corda no pescoço
A estrela está morta

Silêncio!
Apenas o silêncio
Silêncio e breu
Não há canto, não há luz
A noite está escura
Calou-se a voz da estrela

Foi para algum lugar distante
Só resta lembrança
A estrela está morta
Mas viverá para sempre

Em memória de Chester Bennington